O departamento de oncologia pediátrica do Hospital Santa Marcelina recebe nesta quarta-feira (5) o cheque de R$ 17.948 correspondente ao valor do salário líquido do prefeito João Doria. É a 6ª doação feita pelo prefeito, colocando em prática a sua promessa de campanha. As outras  foram para Childhood BrasilFundação Gol de LetraCasa HopeAssociação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) e Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (GRAACC).

No total, serão doados 52 salários, correspondentes aos meses de Doria à frente da gestão municipal. As organizações escolhidas pelo prefeito também receberão as multas de R$ 200 por atrasos cobradas de secretários e presidentes de empresas municipais. Neste mês, não houve multa por atraso.

“Estou muito feliz em fazer essa doação para o Hospital Santa Marcelina. As pessoas que não conhecem precisam se aproximar e conhecer um pouco mais sobre o trabalho das irmãs em várias áreas como saúde, educação, acolhimento, assistência social e direitos humanos”, disse o prefeito.

A entidade filantrópica Santa Marcelina oferece o maior serviço de saúde da Zona Leste da cidade, sendo que 87% do seu atendimento é dedicado a pacientes vindos do Sistema Único de Saúde (SUS). Diariamente, cerca de 10 mil pessoas passam pelo complexo, entre funcionários, pacientes e prestadores de serviços.

O departamento de oncologia pediátrica do hospital atua em parceria com Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer (TUCCA). Em 15 anos de atividades, já foram atendidos mais de 2.000 pacientes, atingindo taxas de cura próximas a 80%, índice de 60% acima da média brasileira, igualando somente a dados da Europa e dos Estados Unidos. No departamento, são atendidos crianças e adolescentes carentes provenientes de todas as regiões do Brasil.

O Santa Marcelina é referência no tratamento de tumor cerebral e de retinoblastoma e, além do atendimento, atua em pesquisa, diagnóstico precoce e capacitação de profissionais.

Hospital Santa Marcelina
Há 20 anos, o Santa Marcelina atua na Atenção Primária à Saúde (APS) em parceria com a Secretaria Municipal de São Paulo (SMS), gerenciando 109 serviços de atenção básica como Estratégia Saúde da Família (ESF), Atendimento Médico Ambulatorial (AMA), Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS), Centro Especializado de Odontologia (CEO), entre outros.

Para o aperfeiçoamento dos profissionais, o Santa Marcelina desenvolve 42 programas de residência médica e de especialização e mantém, desde 1969, a Escola de Formação de Profissionais da Saúde, com cursos profissionalizantes em nível médio, além dos cursos superiores de Enfermagem e Medicina, no campus Itaquera da Faculdade Santa Marcelina.